Buscar
  • walter tierno

A necessidade débil de sentir raiva

Teve um trecho em um livro que li chamado “Seu último livro de autoajuda” que me chamou atenção pela lógica com a qual concordei. O autor questionou o hábito terapêutico de atacar almofadas para “descarregar a tensão”. O argumento dele: Que a raiva não é um líquido que vai avolumando no peito e que você excreta através da violência (no caso, contra uma pobre e inocente almofada). Que esse hábito apenas reforça e/ou cria um condicionamento. O de ligar frustração à violência e à raiva. O autor propunha uma resposta que me pareceu simples e honesta. Tem problemas de raiva? Para que exercitá-la? Muito melhor seria trabalhar na eliminação dessa necessidade débil de sentir raiva.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Posições

Não é segredo minha opinião sobre Boslonaro e sua família. Nunca escondi meu desapontamento que vem desde que seu nome começou a crescer nas pesquisas eleitorais. E esse descontentamento não é com ele

Redes

Quem acompanha meus perfis nas redes sociais, em especial o Facebook, vai notar algo peculiar. Apaguei meus posts críticos, com exceção de cartuns e ilustrações, e tudo que publiquei antes de 2019. T

Ele mente as pessoas acreditam

Vou contar uma historinha pra vocês. Meu irmão estava em uma loja no centro de São Paulo, vendo armas de pressão. Dessas que atiram uma bolinha metálica. Na mesma loja, vendem armas de verdade. Enquan

  • facebook
  • insta
  • Branca Ícone LinkedIn