Buscar
  • walter tierno

Espírito de um, sangue de outro

Momento “opinião não solicitada”: Um dia, durante um evento (não lembro qual), ouvi de um escritor – que estava dando dicas para comportamento em redes sociais – que os colegas deveriam evitar polêmicas, quiçá abster-se de emitir opiniões e fazer comentários. Que deveriam falar somente sobre seus livros e/ou assuntos que não provocassem cizânia (para os mais novos: treta). Da maior parte do que ele disse, discordei. Quem me segue e conhece sabe quanto sou reservado e econômico em opiniões. Quando me manifesto, é só quando tenho absoluta segurança sobre a posição exposta e, não raro, chego a voltar atrás e pedir desculpas quando percebo ter errado. Tenho horror à leviandade. E profundo desprezo pela mentira descarada e maldosa. Sempre digo que levantar bandeira é um ato muito sério e deve ser pensado. Mas acredito que o escritor que se esconde do mundo atrás de uma dita carreira, de uma ficção que se pretende paralela à realidade, é algo, no mínimo, estranho. O escritor e a escritora são, antes de tudo, Observadores. Leitores do mundo, que eles tentam retratar em seus textos. Como poderiam ignorar o que os rodeia? Como poderiam se abster tanto assim? Não dá. Por mais que queiram fingir, não é possível. O que vou dizer pode irritar e chatear uns poucos escritores e escritoras, mas não confio em “colegas” que se abstêm tanto assim. Que, em suas vidas públicas (por que é assim que devem considerar suas atuações em redes sociais) não falem de mais nada além de suas histórias e seus personagens. Não que tenham que emitir opinião sobre TUDO. Isso seria insano e chato. Mas não emitir opinião sobre NADA, NUNCA, é tão estranho e chato quanto. Ou, em outras palavras: Não gosto de quem tem espírito de porco, nem de quem tem sangue de barata.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Posições

Não é segredo minha opinião sobre Boslonaro e sua família. Nunca escondi meu desapontamento que vem desde que seu nome começou a crescer nas pesquisas eleitorais. E esse descontentamento não é com ele

Redes

Quem acompanha meus perfis nas redes sociais, em especial o Facebook, vai notar algo peculiar. Apaguei meus posts críticos, com exceção de cartuns e ilustrações, e tudo que publiquei antes de 2019. T

Ele mente as pessoas acreditam

Vou contar uma historinha pra vocês. Meu irmão estava em uma loja no centro de São Paulo, vendo armas de pressão. Dessas que atiram uma bolinha metálica. Na mesma loja, vendem armas de verdade. Enquan

  • facebook
  • insta
  • Branca Ícone LinkedIn